Dependência química, Fábio Assunção e… O que você tem a ver com isto?

Realmente o ano de 2019 chegou como um ano de “colocar a mão na consciência”. Já há  algum tempo a foto do ator Fábio Assunção virou um meme nas redes sociais… engraçadinho né? Hmmmmmm sqn!

Fábio Assunção é só mais uma das milhares de pessoas portadoras da doença Alcoolismo e vício por outras drogas.

Fábio Assunção é um dependente químico!, e esta é uma doença muito grave, que agride profundamente a vida e a saúde física, emocional e psíquica do doente, e diretamente agride a saúde psíquica e emocional dos familiares e pessoas próximas.

E sabe qual é a mais nova “moda” do Carnaval 2019? As máscaras do ator com a piada:  

“Nesse carnaval vou de Fábio Assunção e vou ficar doidão!”

Para completar esse ato desumano, lançaram uma musiquinha maldosa e de mal gosto, em todos os sentidos:

“Hoje eu vou virar

O Fábio Assunção

Hoje eu vou beber

Hoje eu vou ficar locão”.

Para aqueles que estão achando graça (e fazendo bullying), devem saber que qualquer pessoa pode ter uma tendência a Obsessão Compulsiva que poderá ser disparada de muitas formas; uma delas é através do uso recreativo das drogas, incluindo o álcool, claro!

Então, quem faz piadinhas para: “tirar uma onda”; divulga nas redes sociais que no “Carnaval vai de Fábio Assunção”;

e está fixado em expressões como “Partiu, sextou!”… precisa saber que dependência química é um transtorno psiquiátrico, sendo considerada uma doença crônica. Muita das vezes, antes da pessoa descobrir as drogas, ela já manifestou o quadro de Transtorno Obsessivo Compulsivo e, infelizmente, os sintomas podem passar despercebidos, tais como: vícios, exageros por comida, jogos, trabalho, esporte, religião, dinheiro, sexo, esporte radicais…

Sendo a Compulsão uma forma de preencher uma sensação de desconforto interno, muitas vezes ligado a um quadro depressivo, as drogas leves como o cigarro ou o hábito social de beber, podem se tornar insuficientes para satisfazer as necessidades de alívio da dor, da tristeza profunda, da solidão, do medo…

Vale ressaltar que, segundo pesquisas já amplamente divulgadas, o álcool, e não o cigarro ou mesmo a maconha, é uma droga potente e a verdadeira grande porta de entrada para o mundo das drogas pesadas. Torna-se curioso (e dramático!) que a propaganda invista tanto dinheiro para aumentar seu consumo.

A dependência química é uma doença que afeta diretamente as relações com os familiares, que também precisam de apoio psicológico, para poder manter um equilíbrio e, assim, dar suporte ao dependente químico, e não rejeitá-lo. O isolamento, o julgamento, a chacota,  e os preconceitos impostos pela família ou pela sociedade, irão aumentar ainda mais o quadro de fundo da doença; a depressão escondida/disfarçada pela euforia.

O dependente está em um estado de grande vulnerabilidade e fora do seu controle. Para buscar tratamento ele precisa de muito apoio e coragem para enfrentar os enormes desafios, e olhar fundo para os conteúdos que levaram até a doença.

O tratamento consiste em abstinência/consumo controlado apoiado por um processo terapêutico especializado e competente. É fundamental o apoio em sintonia entre familiares e profissionais da saúde mental, sendo, em muitos casos, necessária a internação, em clínicas, comunidades terapêuticas e hospitais especializados.

Quem isola um dependente químico, pratica bullying. Fazendo piada com a doença, está sendo desumano, cruel, e favorecendo diretamente a desesperança dessas pessoas em buscar sua cura.

Quem acha divertido tirar uma onda de drogado, precisa colocar a mão na consciência e perceber, qual é o seu próprio vazio? Por que precisa esconder algo, anestesiar a dor inconsciente? Essa pessoa corre o risco de ser a próxima vítima das drogas… e precisará de muito apoio de familiares e amigos para sair delas.

Já imaginou quantos dependentes químicos estão vendo as piadinhas sobre o Fábio Assunção, e se sentindo ironizados? Frágeis? Tendo diminuída a coragem para mudar?

Que bom que o Fábio Assunção é um ator famoso, e sua história pode servir de exemplo para muitas outras pessoas, até para este texto. Mas deve ser para ajudar a mudar a história, e não reforça-la!

 

BULLYNG

Você sabia que  DEPRESSÃO,  BULLYING e SUICÍDIO estão ligados?

Um dependente químico é um suicida em potencial e, inconscientemente, está colocando a sua vida em risco constante; não há mais o medo da morte, e há uma grande desistência da vida.

O Bullying se refere a todas as formas de atitudes agressivas, verbais ou físicas, intencionais e repetitivas e exercido por um ou mais indivíduos, causando dor e angústia, com o objetivo de intimidar ou agredir outra pessoa, sem que esta tenha a possibilidade ou capacidade de se defender.

O meme criado sobre o Fábio Assunção é um Cyberbullying, um bullying virtual ainda mais difícil de ser esquecido ou abafado, aumentando o número de agressores. Como essas pessoas não têm contato direto com a vitima, não se sentem  culpadas.

A distância entre o agressor virtual e a vítima, provoca confusão mental, e aumento da incapacidade de defesa da vítima.

Então saiba que Cyberbullying é grave, e quem o pratica é culpado, sim! E as duas principais causas de suicídio são decorrentes da depressão e do Bullying.

Com consciência você pode e deve! escolher entre contribuir para o sofrimento, para a dor e o desespero do outro, ou acolher, apoiar e ajudar a curar…

Deva Kamalinii Terapeuta Psico-corporal com abordagem em Bioenergética, Terapia Neo-reichiana, Tantra e Renascimento.

 

About the author: Kamalinii

mm